VOOS ONLINE
VOOS ONLINE
GUIA DO PASSAGEIRO
GUIA DO PASSAGEIRO
SITUAÇÃO DOS VOOS
SITUAÇÃO DOS VOOS

OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS
OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS
CARGA AÉREA ONLINE
CARGA AÉREA ONLINE
LICITAÇÕES
LICITAÇÕES
CONCURSOS INFRAERO
CONCURSOS INFRAERO
SERVIÇO CONTRA INCÊNDIO
SERVIÇO CONTRA INCÊNDIO
LINKS
LINKS

TARIFAS AEROPORTUÁRIAS
TARIFAS AEROPORTUÁRIAS
CENTRAL DE COBRANÇAS
CENTRAL DE COBRANÇAS
PORTAL FINANCEIRO
PORTAL FINANCEIRO
07/07 - Resposta a reportagem do Repórter Record, veiculada em 03/07 PDF Imprimir E-mail
Quinta-Feira 07 de Julho de 2011 às 14:43

RESPOSTA À TV RECORD

07.07.11

      Em relação ao Repórter Record deste domingo, 3/7, a Infraero esclarece:

      A empresa entende a preocupação em abordar um tema tão importante aos usuários do transporte aéreo. Entretanto, o tom de “Caos Aéreo” em toda a reportagem não condiz com a realidade. Há mais de três anos, a Infraero tem tomado medidas para garantir a operacionalidade nos aeroportos, mesmo com o forte aumento da demanda no setor. Desta forma, a empresa não tira sua responsabilidade em vários quesitos apresentados na matéria e, como foi informado anteriormente, há sim, um planejamento sendo executado para garantir as melhorias necessárias nos aeroportos administrados pela Infraero, com foco naqueles que estão nas cidades sede da Copa de 2014.
 
      Cabe entretanto ressaltar que na reportagem sobre a “Situação dos Aeroportos Brasileiros” é possível notar uma falta de conhecimento do setor aéreo brasileiro e das atribuições de cada ente que faz parte desse sistema. A apuração da reportagem deixa de divulgar ao telespectador a responsabilidade de cada ente que compõe o setor, bem como, explicar o que tem sido feito para minimizar cada situação apontada. Infelizmente, não houve esta preocupação.

      Esse desconhecimento comprometeu a correta informação para o telespectador e passageiros/usuários.

      - Primeiramente, a Infraero não é responsável por todos os aeroportos brasileiros. A empresa administra 66 aeroportos, além de 34 Terminais de Logística de Carga. O Brasil possui centenas de aeródromos sob responsabilidade de Estados, Municípios e empresas privadas;
 
      - Quando se fala da cobrança do documento de identidade na entrada da sala de embarque: segundo a Resolução nº 130 da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), essa cobrança deve ser realizada pela própria companhia aérea no ato de conferência dos bilhetes de embarque, no momento do passageiro entrar na aeronave, e não por um empregado da Infraero ou um de seus terceirizados;
 
      - No item “conferência de bagagens”: segundo normas da Anac, a responsabilidade pela bagagem do passageiro, desde o momento do despacho até a retirada do equipamento na esteira de restituição, é da companhia aérea. E “para que os funcionários da Infraero” na saída do desembarque? A função desses profissionais é garantir a segurança patrimonial do aeroporto e dos próprios passageiros, e não verificar a bagagem dos passageiros;
 
      - Atrasos de voos: atrasos e cancelamentos de voos podem ocorrer por diversos motivos, desde meteorológicos (chuva, neblina, erupção vulcânica etc.)  até problemas relacionados às companhias aéreas;
 
      - Mudanças dos portões de embarque: a programação dos portões de embarque é realizada pela Infraero em conjunto com as empresas aéreas. Mudanças nessa programação podem ser causadas em virtude de atrasos dos voos e/ou necessidade de embarque de um passageiro com deficiência ou mobilidade reduzida, ou seja, para se atingir a melhor eficácia da operação aeroportuária naquele momento;                                                                                                                                              
       - Vias de acesso ao aeroporto: mobilidade urbana não é de responsabilidade da Infraero.
 
      Sobre itens pertinentes aos aeroportos, a Infraero esclarece:
 
      - O Aeroporto de Guarulhos possui 28 escadas rolantes que funcionam 24h por dia, sete dias por semana. Como todo equipamento, as escadas também passam por manutenção. Durante a produção da reportagem, em nenhum momento a Infraero foi procurada para prestar informações sobre o assunto. Vale destacar que o funcionário da Infraero que conversa com o repórter age corretamente e informa as alternativas existentes: outra escada rolante em funcionamento e um elevador próximo. Sobre o estacionamento, a Infraero se manifestou via nota (e que infelizmente não foi incluída na reportagem) que já possui projetos para a ampliação do estacionamento do Aeroporto de Guarulhos;
 
      - São Luís: as mudanças no Aeroporto Marechal Cunha Machado tiveram início em 18/3, quando o acesso principal ao atual Terminal de Passageiros foi interditado em virtude de avaliação técnica formulada por consultores contratados pela Infraero, que indicou avaria na estrutura espacial do Terminal. Em 24/3, o Terminal foi totalmente interditado. Desde então, embarques e desembarques vêm sendo realizados em caráter temporário no antigo Terminal (atual sede da Administração do aeroporto). Todas as adequações têm sido feitas desde a interdição total do atual Terminal de Passageiros, com o objetivo de adaptar o aeroporto para a movimentação de passageiros e demais usuários enquanto as obras de reforma do atual Terminal não ficam prontas. Sobre a afirmação de que a Infraero teve “a cara de pau” de dar desconto na tarifa de embarque, a empresa estranha a agressividade da reportagem, uma vez que atendeu a todas as solicitações da produção, e esclarece que a redução da cobrança está respaldada na Resolução nº 180 da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), de 25/1/2011. Em nenhum momento a reportagem cita o problema de interdição do aeroporto que, desde então, não teve qualquer voo cancelado ou atrasado devido à infraestrutura;
 
      - Em Confins, o aeroporto dispõe de 941 assentos nas salas de embarque (doméstica e internacional) e outros 120 no saguão. Mais 50 conjuntos de assentos (com quatro lugares cada) já estão em processo de aquisição e estarão disponíveis para passageiros e usuários;
 
      - Em Congonhas, mais uma vez, cadeiras de rodas destinadas a passageiros com deficiência ou mobilidade reduzida são de responsabilidade das companhias aéreas;
 
      - Em Vitória, a Infraero esclarece que a rotina de limpeza dos banheiros do Terminal de Passageiros é planejada visando a minimizar a necessidade de interdições nos sanitários. Todavia, existem horários em que o fluxo de pessoas e o consequente uso dos banheiros são mais intensos, o que acaba exigindo interdições momentâneas para manter as condições de higiene nas instalações. Também é importante destacar que administração do Aeroporto de Vitória vem providenciando a reforma parcial dos banheiros masculino e feminino do Terminal, com a troca de todas as torneiras, sifões, ralos, louças sanitárias, portas e assentos. Tal ação visa trazer mais conforto e satisfação aos passageiros e usuários. Além disso, o projeto para essa reforma já está concluído. Sobre a capacidade do aeroporto, já está em fase de conclusão a instalação de um Módulo Operacional, que vai ampliar a capacidade de passageiros do aeroporto capixaba.
 
      Lamentamos que a TV Record tenha ignorado as informações passadas e esperamos com isso, ter contribuído para sanar dúvidas sobre o funcionamento do sistema aéreo brasileiro e estamos à disposição para outros esclarecimentos.     


   Atenciosamente,
 
   Assessoria de Imprensa – Infraero
   Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.
   www.twitter.com/canalinfraero

AddThis Social Bookmark Button
 


Portal da Transparência    Acessibilidade Brasil    selo_participe
Infraero - [Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária] - Estrada do Aeroporto, Setor de Concessionárias, Lote 5 - Edifício Sede CEP 71608-050 - BRASÍLIA - DF - BRASIL