bt_pesquisa_maior2
Aeroporto de Belém - Brigadeiro Protásio de Oliveira

 belem_protasio01

O Aeroporto teve sua origem em 1936, no chamado Campo de Souza, em terras adquiridas pelo então Ministério da Guerra. No local, foi instalado o núcleo do 7º Regimento de Aviação. Em 1937, foi fundado o Aeroclube do Pará, destinado à formação de pilotos civis, que passou a utilizar também esse campo de aviação.

O nome do aeroporto homenageou o pioneiro da aviação na Região Norte - Júlio César Ribeiro de Souza, nascido em 18 de junho de 1834, na Vila São Jorge do Acará, Estado do Pará, que se iniciou nos estudos de balões e inventou o balão tipo fusiforme. Realizou seu primeiro voo experimental no Balão "Victória" nos céus de Paris em 08 de novembro de 1881.

Com a criação do Ministério da Aeronáutica, em 1941, foi instalado na área do Campo de Souza, em 1945, o Parque de Material Aeronáutico de Belém.

Passados 31 anos de uso militar, somente em 30 de agosto de 1976, o aeródromo foi homologado e aberto ao tráfego aéreo de uso público, com a denominação de Aeroporto Júlio Cesar. O aeroporto passou então a ser explorado comercialmente, sob a jurisdição do Departamento de Aviação Civil.

No dia 12 de outubro de 1980, o aeródromo passou à jurisdição da Infraero, por meio da Portaria 1179/GM-5, de 03 de outubro e a infraestrutura de navegação aérea a cargo da Empresa de Telecomunicações Aeronáuticas S/A - TASA, ambas vinculadas ao Ministério da Aeronáutica. No mesmo período, por meio do Ato Administrativo nº 299 de 09/10/1980, o Aeroporto Júlio César passaria a funcionar como dependência da Infraero, anexa à Administração do Aeroporto Internacional de Belém sob a direção e autoridade do administrador desse aeroporto. Com a absorção da TASA pela Infraero em 1996, os órgãos da navegação aérea passaram a ser subordinados a ela.

Em 01 de abril de 2008, o Aeroporto Júlio César volta a ter sua Administração elevada a categoria de Aeroporto Grupo-IV, com superintendência própria, vinculada à Superintendência Regional do Norte (SRNO), e recebendo apoio do Aeroporto Internacional de Belém, para as atividades administrativas e de manutenção.

Em 13 de abril de 2010, por decreto da Lei Nº 12.228, o aeroporto passou a denominar-se Aeroporto de Belém/Brigadeiro Protásio de Oliveira em homenagem ao Tenente-Brigadeiro-do-Ar Protásio Lopes de Oliveira, aviador da Força Aérea Brasileira, nascido em Macau no Rio Grande do Norte em 30 de maio de 1923. O Tenente Protásio teve uma vida dedicada ao trabalho na Força Aérea Brasileira (FAB), com foco no desenvolvimento do território brasileiro, em especial, no que se refere à integração territorial e populacional do Norte do País – Amazônia brasileira.

No ano de 2009, o aeroporto teve seu sítio aeroportuário reduzido para viabilizar a implantação de um complexo viário em duas avenidas, de grande movimento, próximas ao seu entorno tendo como principal consequência, a redução do comprimento da pista de pouso e decolagem de 1.500 para 1.106 metros.

Em 2010, em contrapartida à cessão dessa área, foi celebrado com o Governo do Estado Pará um Termo de Compromisso cujo objeto foi a implantação de benfeitorias e melhorias no aeroporto, tais como: construção de um novo prédio administrativo; abrigo de viaturas, parque de abastecimento de aeronaves (PAA); implantação de novas pistas de táxis; área de giro na cabeceira 34 e realocação de PAPI e SEM, sem ônus para a Infraero.

 

 

 

AddThis Social Bookmark Button