bt_pesquisa_maior2
Aeroporto de Uberlândia - Ten. Cel. Aviador César Bombonato

Uberlandia

Na década de 30, aconteceram as primeiras instalações do Campo de Aviação Eduardo Gomes, de onde se originou o atual Aeroporto de Uberlândia - Tenente Coronel Aviador César Bombonato, numa área de 1.863.000,00 m², a leste e distante aproximadamente nove quilômetros do setor urbano central, doada ao Ministério da Aeronáutica pela municipalidade. Nesse ponto, a princípio, foram abertas duas pistas, hoje restando apenas uma.

A iniciativa de instalação do campo de pouso partiu de um grupo de pioneiros uberlandenses, como Antônio Marincek, que era empresário, piloto e proprietário de uma aeronave Taylorcraft, com a qual fundou a Escola de Aviação Marinceck, tornando-se de fato o precursor da aviação na cidade. Também foram pioneiros os fundadores do Aeroclube de Uberlândia, Tito Teixeira e Levindo da Costa Pereira, acompanhados de Carlos Vilela Marquez, Galileu Vilela Marquez, Nilton Vilela, Custódio da Costa Pereira, Antonio Martins da Costa, Dalmo Rugani, Jeremias Silva, Nelson Cupertino e muitos outros, que hoje foram homenageados com os nomes de algumas vias públicas da cidade.

O Tenente aviador Doorgal Borges, um dos pioneiros da aviação militar brasileira, realizou o primeiro pouso oficial na pista do "campo de aviação" de Uberlândia, em 10 de maio de 1935, a bordo de uma aeronave Waco-26, do Ministério da Aeronáutica. Doorgal foi o responsável pela construção de vários campos de pouso do antigo Correio Aéreo Militar (CAN), marco relevante da aviação militar brasileira no esforço de integração e de assistência social às populações das diversas regiões que formam a nação, setor ao qual se dedicou durante toda sua carreira.

Fatos importantes relacionam o Aeroporto de Uberlândia com a história recente do País. Fatos que deram impulso ao desenvolvimento da cidade e, por consequência, à movimentação do aeroporto. Entre eles, no período do governo de Getúlio Vargas, o Estado Novo, de 1937 a 1945, a criação da Campanha Nacional de Aviação (CNA). Essa campanha foi idealizada pelo jornalista Assis Chateaubriand, proprietário da cadeia de jornais Diários Associados, e pelo então Ministro da Aeronáutica, Joaquim Pedro Salgado Filho. Depois, outro fato que movimentou o aeroporto foi o início da Expedição Roncador Xingu, também chamada de Marcha para o Oeste, campanha cuja intenção foi ocupar e desenvolver o interior do Brasil, com a criação da Fundação Brasil Central.

As primeiras companhias aéreas a operarem no aeroporto foram a VASP, a Real Aerovias, o Lóide Aéreo e a Varig. Dois modelos de aeronaves mais comumente utilizadas foram o Douglas DC-3, um avião bimotor para uso civil que revolucionou o transporte de passageiros nas décadas de 1930 e 1940; e o Curtiss Comando, um bimotor, com capacidade para 44 passageiros e velocidade de até 300 km/hora.

A Infraero assumiu a administração do Aeroporto de Uberlândia em 1980. Em 2001, a denominação foi alterada para Aeroporto de Uberlândia - Ten. Cel. Aviador César Bombonato, que foi um aviador militar, natural de Uberlândia, que se destacou. Faleu em 1998.

A Cidade

Uberlândia é uma das principais cidades de Minas Gerais, onde a indústria, agropecuária, comércio e o setor de serviços são indutores de crescimento econômico e populacional, destacando-se ainda o fato da cidade contar com um grande número de universidades e que tem se firmado como um importante destino brasileiro para o turismo de negócio. Com isso, o aeroporto da cidade tem acompanhado o crescimento da aviação e do polo industrial do município e da região.

A partir do momento em que assumiu a administração do aeroporto, a Infraero iniciou diversas obras de melhoria, tais como a edificação do prédio administrativo, seção de contra incêndio, casa de força, área de manutenção, instrumentos de navegação aérea e torre de controle. Revitalizou o balizamento luminoso, instalou o farol de aeródromo e a estação meteorológica.

A capacidade nominal do Terminal de Passageiros do aeroporto foi ampliada em 2005, passando a receber mais de 600 mil passageiros/ano. No mesmo período o pavimento dos pátios e pistas de pouso e decolagem passou por reforços, permitindo a operação de aeronaves de grande porte, como o Airbus 320 e Boeing 737-800.

Em 2008 foi concluído o estudo de viabilidade técnica para a instalação de um Terminal de Logística de Carga (Teca), objeto de Termo de Cooperação Técnica celebrado entre a Infraero e Prefeitura de Uberlândia, que prevê ainda a parceria para a construção do novo terminal de passageiros e a doação de glebas para instalações futuras. Dessas reservas, o aeroporto incorporou, em 2007, uma área de 310.000,00m², o que elevou a área patrimonial para 2.173.000,00m².

No ano de 2012, o aeroporto passou a contar com um moderno sistema de acesso viário, contemplando em partes as implantações previstas no Plano Diretor. Mais recentemente, a sala de embarque e o saguão receberam ampliações e adequações de mobiliário e leiaute, visando acomodar a demanda. Em 27 de fevereiro de 2014, iniciaram-se as operações de aproximação de precisão para pouso por instrumentos, propiciadas pelo ILS, possibilitando sensível redução do número de fechamentos do aeroporto  devido a condições meteorológicas adversas.


AddThis Social Bookmark Button