VOOS ONLINE
VOOS ONLINE
GUIA DO PASSAGEIRO
GUIA DO PASSAGEIRO
SITUAÇÃO DOS VOOS
SITUAÇÃO DOS VOOS

OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS
OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS
CARGA AÉREA ONLINE
CARGA AÉREA ONLINE
LICITAÇÕES
LICITAÇÕES
CONCURSOS INFRAERO
CONCURSOS INFRAERO
SERVIÇO CONTRA INCÊNDIO
SERVIÇO CONTRA INCÊNDIO
LINKS
LINKS

TARIFAS AEROPORTUÁRIAS
TARIFAS AEROPORTUÁRIAS
CENTRAL DE COBRANÇAS
CENTRAL DE COBRANÇAS
PORTAL FINANCEIRO
PORTAL FINANCEIRO
Aeroporto de Uberlândia - Ten. Cel. Aviador César Bombonato

Uberlandia

Na década de 30, aconteceram as primeiras instalações do Campo de Aviação Eduardo Gomes, de onde se originou o atual Aeroporto de Uberlândia - Tenente Coronel Aviador César Bombonato, numa área de 1.863.000,00 m², a leste e distante aproximadamente nove quilômetros do setor urbano central, doada ao Ministério da Aeronáutica pela municipalidade. Nesse ponto, a princípio, foram abertas duas pistas, hoje restando apenas uma.

A iniciativa de instalação do campo de pouso partiu de um grupo de pioneiros uberlandenses, como Antônio Marincek, que era empresário, piloto e proprietário de uma aeronave Taylorcraft, com a qual fundou a Escola de Aviação Marinceck, tornando-se de fato o precursor da aviação na cidade. Também foram pioneiros os fundadores do Aeroclube de Uberlândia, Tito Teixeira e Levindo da Costa Pereira, acompanhados de Carlos Vilela Marquez, Galileu Vilela Marquez, Nilton Vilela, Custódio da Costa Pereira, Antonio Martins da Costa, Dalmo Rugani, Jeremias Silva, Nelson Cupertino e muitos outros, que hoje foram homenageados com os nomes de algumas vias públicas da cidade.

O Tenente aviador Doorgal Borges, um dos pioneiros da aviação militar brasileira, realizou o primeiro pouso oficial na pista do "campo de aviação" de Uberlândia, em 10 de maio de 1935, a bordo de uma aeronave Waco-26, do Ministério da Aeronáutica. Doorgal foi o responsável pela construção de vários campos de pouso do antigo Correio Aéreo Militar (CAN), marco relevante da aviação militar brasileira no esforço de integração e de assistência social às populações das diversas regiões que formam a nação, setor ao qual se dedicou durante toda sua carreira.

Fatos importantes relacionam o Aeroporto de Uberlândia com a história recente do País. Fatos que deram impulso ao desenvolvimento da cidade e, por consequência, à movimentação do aeroporto. Entre eles, no período do governo de Getúlio Vargas, o Estado Novo, de 1937 a 1945, a criação da Campanha Nacional de Aviação (CNA). Essa campanha foi idealizada pelo jornalista Assis Chateaubriand, proprietário da cadeia de jornais Diários Associados, e pelo então Ministro da Aeronáutica, Joaquim Pedro Salgado Filho. Depois, outro fato que movimentou o aeroporto foi o início da Expedição Roncador Xingu, também chamada de Marcha para o Oeste, campanha cuja intenção foi ocupar e desenvolver o interior do Brasil, com a criação da Fundação Brasil Central.

As primeiras companhias aéreas a operarem no aeroporto foram a VASP, a Real Aerovias, o Lóide Aéreo e a Varig. Dois modelos de aeronaves mais comumente utilizadas foram o Douglas DC-3, um avião bimotor para uso civil que revolucionou o transporte de passageiros nas décadas de 1930 e 1940; e o Curtiss Comando, um bimotor, com capacidade para 44 passageiros e velocidade de até 300 km/hora.

A Infraero assumiu a administração do Aeroporto de Uberlândia em 1980. Em 2001, a denominação foi alterada para Aeroporto de Uberlândia - Ten. Cel. Aviador César Bombonato, que foi um aviador militar, natural de Uberlândia, que se destacou. Faleu em 1998.

A Cidade

Uberlândia é uma das principais cidades de Minas Gerais, onde a indústria, agropecuária, comércio e o setor de serviços são indutores de crescimento econômico e populacional, destacando-se ainda o fato da cidade contar com um grande número de universidades e que tem se firmado como um importante destino brasileiro para o turismo de negócio. Com isso, o aeroporto da cidade tem acompanhado o crescimento da aviação e do polo industrial do município e da região.

A partir do momento em que assumiu a administração do aeroporto, a Infraero iniciou diversas obras de melhoria, tais como a edificação do prédio administrativo, seção de contra incêndio, casa de força, área de manutenção, instrumentos de navegação aérea e torre de controle. Revitalizou o balizamento luminoso, instalou o farol de aeródromo e a estação meteorológica.

A capacidade nominal do Terminal de Passageiros do aeroporto foi ampliada em 2005, passando a receber mais de 600 mil passageiros/ano. No mesmo período o pavimento dos pátios e pistas de pouso e decolagem passou por reforços, permitindo a operação de aeronaves de grande porte, como o Airbus 320 e Boeing 737-800.

Em 2008 foi concluído o estudo de viabilidade técnica para a instalação de um Terminal de Logística de Carga (Teca), objeto de Termo de Cooperação Técnica celebrado entre a Infraero e Prefeitura de Uberlândia, que prevê ainda a parceria para a construção do novo terminal de passageiros e a doação de glebas para instalações futuras. Dessas reservas, o aeroporto incorporou, em 2007, uma área de 310.000,00m², o que elevou a área patrimonial para 2.173.000,00m².

No ano de 2012, o aeroporto passou a contar com um moderno sistema de acesso viário, contemplando em partes as implantações previstas no Plano Diretor. Mais recentemente, a sala de embarque e o saguão receberam ampliações e adequações de mobiliário e leiaute, visando acomodar a demanda. Em 27 de fevereiro de 2014, iniciaram-se as operações de aproximação de precisão para pouso por instrumentos, propiciadas pelo ILS, possibilitando sensível redução do número de fechamentos do aeroporto  devido a condições meteorológicas adversas.


AddThis Social Bookmark Button
 


Portal da Transparência    Acessibilidade Brasil
Infraero - [Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária] - Estrada do Aeroporto, Setor de Concessionárias, Lote 5 - Edifício Sede CEP 71608-050 - BRASÍLIA - DF - BRASIL